Como diminuir a quantidade de pragas em uma plantação? 7 Dicas

A Agroline entende que a gestão eficaz de pragas é essencial para manter a saúde e produtividade da sua plantação. Como nos preocupamos com as suas culturas e entendemos sobre todos os tipos de pragas, preparamos este conteúdo com dicas para diminuir esse problema na sua plantação.

O primeiro passo é identificar quais são as pestes que invadiram o seu solo. Depois disso, vamos te dar as orientações corretas para seguir com o controle das pragas. Continue nos acompanhando e confira as nossas sugestões!

1. Identifique as pragas

Como falamos logo na introdução, o primeiro passo é identificar quais pragas invadiram a sua plantação — afinal, a identificação precoce é algo fundamental para o controle eficiente. Justamente por esse motivo, faça inspeções regulares na sua plantação para detectar qualquer sinal de infestação. Este hábito permite a detecção rápida de problemas antes que se tornem graves.

Imagem de um fazendeiro segurando milhos em uma das mãos e a outra em um pé de milho plantado em sua plantação

 

Algumas outras dicas são:

  • Utilize armadilhas e placas adesivas para monitorar a presença de pragas. Estes dispositivos ajudam a capturar insetos, facilitando a identificação das espécies presentes na área;
  • Conheça os sinais específicos de cada praga comum na sua região;
  • Familiarize-se com os sintomas de infestações para agir rapidamente e de forma adequada.

Enfim, esses são alguns hábitos simples para ter em sua rotina de agricultor.

2. Mantenha a limpeza da área

A limpeza da área de cultivo é uma prática essencial para a prevenção de pragas. Por conta disso, é importante que você remova restos de plantas e folhas caídas (eles podem servir de abrigo para insetos indesejáveis). Manter o solo limpo impede que as pragas encontrem locais propícios para se esconder e reproduzir.

Além disso, será necessário realizar a rotação de culturas para evitar o acúmulo de pragas específicas de uma planta. Alternar as espécies cultivadas dificulta o ciclo de vida dos insetos — o que, aliás, reduz sua proliferação. Essa prática também melhora a saúde do solo e a produtividade das culturas.

3. Utilize métodos biológicos

Os métodos biológicos são uma alternativa sustentável e eficaz no controle de pragas. Para aderi-los, introduza predadores naturais das pragas, como joaninhas e crisopídeos. Esses insetos ajudam a controlar a população indesejada sem prejudicar o meio ambiente.

Imagem de um doutor examinando um milho no pé, em um plantação de dia

Por fim, utilize bioinseticidas à base de Bacillus thuringiensis para controlar lagartas e outros insetos. Este microrganismo produz toxinas que afetam apenas os insetos alvo. Não à toa, é uma solução segura para outras formas de vida e o meio ambiente.

+ Entenda tudo que você precisa saber sobre controle biológico!

4. Adote práticas culturais

A adoção de práticas culturais pode reduzir significativamente a incidência de pragas. Plante variedades resistentes a pragas, que possuem características naturais de defesa. Estas qualidades são menos suscetíveis às infestações, facilitando o manejo integrado de pragas.

Para que isso funcione, ajuste o espaçamento das plantas para melhorar a circulação de ar e reduzir a umidade, que favorece o surgimento de pragas. Um ambiente menos úmido é menos atraente para muitos insetos e fungos, o que contribui para a saúde geral das plantas.

5. Aplique controle químico de forma segura

O uso de inseticidas deve ser feito de maneira criteriosa e segura. Por esse motivo, precisamos reforçar: sempre siga as recomendações do fabricante para garantir a eficácia e minimizar os impactos ambientais.

Prefira produtos menos tóxicos e com menor impacto ambiental. Inseticidas seletivos ajudam a preservar os insetos benéficos e reduzem o risco de contaminação. Realize a aplicação no horário correto, evitando períodos de maior atividade dos polinizadores.

6. Use a ajuda da tecnologia

A tecnologia pode ser uma grande aliada no controle de pragas. Se estiver ao seu alcance, utilize drones para monitoramento e aplicação de produtos de forma precisa. Esta prática permite uma cobertura eficiente e uniforme, economizando recursos e reduzindo o impacto no meio ambiente.

Além dos drones, você pode implantar sensores de umidade e temperatura para prever e prevenir surtos de pragas. Esses dispositivos fornecem dados em tempo real, permitindo ações proativas no manejo da plantação.

7. Eduque e treine a sua equipe

A capacitação dos funcionários é crucial para o sucesso do manejo integrado de pragas. Se você tem uma equipe para cuidar da sua cultura, treine-a para identificar e manejar pragas de maneira eficiente. O conhecimento técnico contribui para a implementação correta das estratégias de controle.

Uma estufa com diversos alfaces plantados, com diversas pessoas de dia

Caso você não tenha uma equipe, use esta verba para investir no autoaperfeiçoamento. Busque por cursos, livros e publicações que falam sobre o assunto. Aqui em nosso blog, aliás, temos vários outros conteúdos sobre manejo de pragas que podem te ajudar.


Bom, esperamos que tenhamos te ajudado a diminuir a quantidade de pragas em sua plantação. E agora, para não abandonar a sua leitura, sugerimos um conteúdo novo que irá acrescentar em sua aprendizagem: Descubra como exterminar as moscas-brancas de uma propriedade.

Até mais!