As vacas desempenham um papel essencial na agricultura e na economia de muitos países. Além de serem animais fascinantes com características e comportamentos interessantes, elas apresentam algumas curiosidades que nos surpreendem.

Conhecê-las melhor pode ajudar a desmistificar alguns mitos que existem sobre esse animal tão importante para os donos de grandes rebanhos. Neste post, vamos explorar algumas dessas características mais a fundo, apresentando os pontos que mais chamam a atenção sobre as vacas.

Continue a sua leitura e acompanhe!

1. Uma vaca pode viver cerca de 15 anos

A expectativa de vida das vacas pode variar, mas com boas condições de cuidado, muitas podem viver até 15 anos ou mais. Elas geralmente têm um ciclo de vida dividido entre fases de criação, reprodução e produção de leite ou carne, definidos conforme a idade de cada animal. Porém, esse período pode mudar conforme a raça de cada cabeça.

A vida das vacas Girolanda, que é uma espécie leiteira, por exemplo, costuma ser mais curta, devido ao esforço realizado pelo animal. Após alguns anos de produção intensa de leite, muitas são abatidas, o que reduz sua longevidade média.

Entretanto, as vacas mantidas como animais de estimação ou em santuários, sem os estresses da produção, tendem a viver mais tempo, demonstrando sua resiliência e adaptabilidade a ambientes mais amigáveis.

varias vacas comendo

2. A vaca costuma cortar a língua quando está pastando

Por serem seres ruminantes, as vacas usam a língua para agarrar e puxar a vegetação. Isso pode resultar em pequenos cortes na língua, especialmente se a pastagem contiver plantas ásperas ou espinhosas.

No entanto, esses animais são bastante resistentes a esses pequenos ferimentos devido à estrutura única de suas línguas, que são espessas e cobertas por papilas. Essas papilas as ajudam a manusear a vegetação e a se proteger contra ferimentos mais graves, permitindo que se alimentem eficientemente em diferentes ambientes.

3. Elas comem a placenta após parirem

O comportamento de comer a placenta após o parto, conhecido como placentofagia, é um instinto natural em muitos mamíferos, incluindo as vacas.

Além de recuperar nutrientes importantes, esse comportamento pode fornecer imunidade adicional para as mães e seus bezerros, ao transferir os anticorpos presentes na placenta. Além disso, a ingestão da placenta ajuda a reduzir odores que poderiam atrair predadores, uma preocupação que pode ser importante para determinadas raças bovinas.

E, claro, o consumo da placenta também pode ajudar a mãe a se recuperar mais rapidamente do parto, fornecendo-lhe um impulso nutricional imediato.

varias vacas no pasto de cores diferentes

Leia depois: Umbigo inchado em bezerros: causas, tratamento e prevenção.

4. Os mosquitos preferem o sangue da vaca do que o de nós, humanos

Os mosquitos são mais atraídos por vacas do que por humanos devido a uma combinação de fatores — incluindo o dióxido de carbono liberado pela respiração e pelos compostos químicos presentes na pele das vacas.

Isso tem implicações significativas para a transmissão de doenças bovinas, porque os mosquitos podem atuar como vetores para patógenos que afetam o gado. Não à toa, as vacas são comumente suscetíveis a boa parte dessas doenças, como a febre do Nilo Ocidental e a febre aftosa. É justamente isso que torna o manejo de mosquitos essencial para a saúde do gado.

Estratégias de controle de mosquitos incluem o uso de repelentes naturais, redes de proteção e o manejo adequado de água parada para evitar a reprodução dos insetos.

5. Elas conseguem reconhecer suas companheiras de rebanho

Por último, mas não menos importante, precisamos falar que elas possuem uma capacidade surpreendente de reconhecer suas companheiras de rebanho. Essa habilidade cognitiva ajuda na formação de laços sociais importantes para a estrutura da criação.

E essa capacidade de reconhecer não se limita a um tempo pequeno, viu. Na verdade, as vacas podem lembrar de outras vacas por longos períodos, mesmo após serem separadas. Essa habilidade de reconhecimento também se estende a seres humanos, especialmente aqueles que cuidam delas regularmente.

Pesquisas indicam que o reconhecimento visual e auditivo desempenha um papel significativo nesse processo, e o bem-estar do rebanho é influenciado positivamente pela presença de indivíduos familiares.

Por conta disso, muitas pessoas chegam a afirmar que as vacas possuem melhores amigas. O que faz bastante sentido, considerando que elas conseguem criar laços sociais.


Qual dessas características mais te surpreendeu? Por mais que esse seja um conteúdo sobre curiosidades, eles nos trouxe várias informações relevantes para saber na hora de cuidar de um rebanho.

Afinal, todo dono de gado precisa entender o animal que está lidando, não é mesmo? Isso é fundamental para saber como fazer o manejo adequadamente e como cuidar das vacas da melhor forma possível.

Por aqui, apresentamos outros conteúdos como este, com dicas e informações que podem ajudar a cuidar das suas criações. Continue nos acompanhando e descubra como a doença da vaca louca pode impactar nos bovinos.

Te esperamos por lá!