Pombos, pardais e morcegos são transmissores de várias doenças. Confira algumas delas e como evitar:

Pombos:

As doenças espalhadas por pombos requerem um sistema imunológico comprometido e uma exposição excessiva a excrementos de pombo. São elas:

Histoplasmose: Uma infecção fúngica muito rara causada por inalação

Cyptococcosis: Outra infecção fúngica causada pelo contato com fezes de pombos. É muito rara, mas as pessoas que sofrem das doenças auto-imunes devem estar cientes do risco.

Psitacose: Uma infecção bacteriana que pode ser transferida de pombos para papagaios, e para os seres humanos, também.

Outro problema com os pombos são os parasitas (ácaros de pássaros). Quando um ninho é abandonado, estes ácaros se espalham e infestam a área circundante. A solução para este problema é remover os ninhos e limpar a área completamente com soluções de limpeza antimicrobianas.

Pardais:

Assim como os pombos, os pardais são um perigo à saúde pública. Suas fezes podem conter fungos e outros microrganismos causadores de doenças graves como a criptococose, psitacose e salmonelose. Além destas doenças, os pardais podem ser agentes transmissores de outros organismos, tais como, piolhos, ácaros e pulgas, que também podem afetar o ser humano caso esteja próximo a seus ninhos.

Armazéns de alimentos humanos ou de animais também podem ser contaminados, especialmente silos que armazenam grãos e sementes. Suas fezes também sujam e destroem o patrimônio, pois são ácidas e deterioram materiais.

Morcegos:

Todos os tipos de morcegos também podem transmitir doenças, porém não se deve exterminá-los sumariamente, o que causaria um desequilíbrio no meio ambiente. Os morcegos têm um papel ecológico importante como predadores primários de um número grande de insetos voadores noturnos, inclusive de pragas que causam problemas à agricultura. A transmissão de doenças a seres humanos por morcegos não é frequente e pode ser evitada.

As principais doenças que os morcegos podem transmitir são a raiva, a histoplasmose e a salmonelose.

Alguns métodos de controle de pombos, pardais e morcegos

1- Espanta pombo gel ou pastilha.  É recomendado para afastar pombos, morcegos e pardais. Produto atóxico, não prejudica as aves.

spanta pombos
Você encontra Spanta Pombo na www.agroline.com.br

2- Remova as fontes de alimentos.  Remova as sementes, grãos e outras fontes de alimento de sua propriedade. Proteja as latas de lixo e outras fontes de resíduos. Os jardins devem ser protegidos por redes. Em fazendas, use sistemas de alimentação que exigem que o gado desencadeie a liberação de alimentos.

3- Remova fontes de água. Mesmo uma pequena quantidade de água parada pode ser apropriada para uma população desagradável de aves. Pombos podem voar distâncias a procura de comida e água, mas se qualquer um não está prontamente disponível, a sua propriedade será um lugar menos provável.

4- Destrua os ninhos e os ovos. Pode parecer desumano, mas esta é uma das melhores maneiras de evitar um bando de aves indesejadas. Os especialistas recomendam fazer isso em intervalos de duas semanas para evitar a eclosão dos ovos. Há a possibilidade de introduzir ácaros de pássaro em sua casa se você não remover os ninhos e limpar a área corretamente. Use luvas de borracha.

5- Use agulhas ou redes de proteção anti-pássaro.  Estes equipamentos evitarão que essas aves façam ninho em sua propriedade.