Um problema frequente na pecuária são os parasitas gastrointestinais. Eles contribuem para a baixa produtividade do rebanho, por isso devem ser mantidos sob controle.

A verminose compete com o animal pelos nutrientes. Entre os sintomas mais frequentes estão: emagrecimento, anemia, falta de apetite, barriga estufada, diarreia, pelos arrepiados e sem brilho. Dependendo do animal, os sintomas podem menos ou mais intensos podendo levar até à morte.

Para identificar a doença é necessário fazer o exame OPG (ovos por grama de fezes) coletando as fezes do reto do animal. O exame deve ser feito em 10% a 20% do rebanho. Para saber os tipos de vermes presentes é necessário fazer uma coprocultura. Nós falamos com o médico veterinário  Sebastião Neto, representante da Zoetis, para orientar em relação ao uso de vermífugos no rebanho. Vamos conferir?

Princípios ativos dos vermífugos e indicação

Existem diferentes grupos de antiparasitários, sendo as Lactonas Macrocíclicas os mais utilizados. Eles apresentam um período de ação mais prolongado do que outras moléculas como o Albendazol e o Levamisol, que são outros dois vermífugos amplamente utilizados nas fazendas.

As Lactonas são divididas em dois grupos, o grupo das Avermectinas e o grupo das Milbemicinas. Dentro das Avermectinas, temos a Ivermectina, Doramectina, Abamectina e Eprinomectina, e dentro das Milbemicinas temos a Moxidectina.

Web

Todos os vermífugos são indicados para o controle de parasitas gastrointestinais que acarretam em prejuízos econômicos impedindo que o animal expresse todo seu potencial de produção, seja de leite ou de carne. Grande parte da energia de um animal com parasitas é destinada para que o sistema imune combata os vermes, reposição de sangue perdido, cicatrização de mucosa, dentre outros.

Qual vermífugo utilizar

Uma vez que todos os vermífugos combatem a verminose, o que difere na escolha entre um vermífugo ou outro, muitas vezes, é o objetivo do produtor. Se o produtor quer ganhos na produtividade, levando em conta o retorno financeiro perante o investimento com os custos dos vermífugos, certamente utilizará produtos mais modernos e de ação mais prolongada como as Lactonas. Outro fator que define qual base deve ser utilizada é a categoria animal.

Em relação ao princípio ativo, investigue quais já foram utilizados e os resultados apresentados. Lembre-se de buscar a indicação de um médico veterinário.

dectomax
Dectomax é utilizado no tratamento de parasitas

Rotação de vermífugos?

A rotação de bases como estratégia de se evitar a resistência parasitária é um tema muito discutido entre os pesquisadores, alguns aconselham o uso até a morte da molécula; outros, a rotação dos princípios ativos.

Um tema que está em evidência e que vem mostrando bons resultados é o uso seletivo dos antiparasitários, que consiste em vermifugar somente um grupo dos animais, os chamados de susceptíveis.

Dentro desse contexto, é fato que a resistência parasitária já é um grande problema e um grande desafio não somente ao produtor, mas também para os laboratórios fabricantes de medicamentos e pesquisadores.

Lembre-se de que é  importante consultar um médico veterinário para prescrever corretamente os ativos a serem utilizados.

Veja também: Veja como utilizar o Vermisal Champion e aproveite nossos preços

Datas corretas para aplicação dos vermífugos

Os animais estão mais parasitados na época que vai do início da seca até o início das águas. Isso acontece em função de baixa disponibilidade de nutrientes na pastagem. É nesse momento que a vermifugação deve ser realizada.

Levando em conta o manejo da febre aftosa e a existência de vermífugos de ação prolongada no mercado, já foi comprovado cientificamente que o uso de Doramectina 3,5% nos meses de maio e novembro e uma dose de Moxidectina 1% no mês de agosto, é a estratégia mais eficaz de controle da verminose em animais de recria em função do melhor retorno financeiro através do melhor desempenho dos animais.

cydectin
Cydectin é utilizado no tratamento de parasitas

 

Vermífugos por via oral ou injetável

Todas vias de administração são eficientes. Para um produto ser registrado no Ministério da Agricultura deve ter sua eficácia comprovada e aprovada. A escolha é mais em virtude de decisões de manejo, disponibilidade de equipamentos e ferramentas, além da escolha pessoal do produtor.

Idade do animal para começar a utilizar vermífugos

A decisão de qual categoria deve receber um vermífugo pode variar de uma fazenda para outra. Pensando somente na verminose, algumas propriedades possuem animais infestados já aos 4 meses de idade. Porém, de maneira geral, os animais na recria são os mais prejudicados pela verminose. Essa é a categoria que mais responde aos tratamentos mostrando melhor desempenho.

Animais adultos como vacas e touros, podem receber uma ou duas vermifugações ao ano. No caso das vacas, uma dose 30 dias antes do parto é indicada para diminuir o grau de infestação.

Veja também: Tratamento preventivo com vermífugos pode ser a solução para saúde em rebanhos