A segunda etapa da Campanha de Vacinação contra a Febre Aftosa 2016 terá início no dia 1º de novembro. A primeira etapa ocorreu no primeiro semestre deste ano e foram vacinados mais de 167 milhões de bovinos, uma cobertura de 98,13%.

A vacina contra a febre aftosa é a garantia para que o Estado e o país continuem livres da doença, que é altamente contagiosa. O último foco de febre aftosa em Mato Grosso do Sul foi em 2005. A expectativa é que a vacinação ultrapasse os índices de 2015 com cobertura de mais de 99%.

Animais de todas as idades devem ser vacinados. Em Mato Grosso do Sul, que possui o quarto maior rebanho do país, a meta é imunizar cerca de 19 milhões de cabeças de gado.  O produtor rural precisa ficar atento, além da data de compra da vacina, à forma correta de armazenar as doses.

Na hora da compra, tenha um isopor para manter a temperatura da vacina. Para transportá-la, use uma caixa térmica, coloque três partes de gelo para uma de vacina e lacre. A temperatura deve ficar entre 2° C e 8° C.

Veja também: Tudo o que você precisa saber sobre a febre aftosa

vacina aftosa

Vacinação contra Aftosa em Mato Grosso do Sul

É importante que o produtor rural conheça o calendário no Estado. Além de vacinar, é preciso ficar atento a todas as regras para conservar as vacinas e tomar cuidados de higiene. A agulha deve estar sempre esterilizada e o local de aplicação mais indicado é a tábua do pescoço e nunca no cupim do animal.

Após a vacinação, o produtor deve ir até a agência de defesa sanitária mais próxima e regulamentar o seu registro. Para isso é necessário levar a nota fiscal de compra da vacina e o certificado que traz o número de animais vacinados por sexo e idade. Mais informações no  site da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal (Iagro)

A vacinação contra febre aftosa é obrigatória no Brasil e o produtor que não realizar o procedimento de imunização receberá um auto de infração e multa. Outra penalidade é ter a ficha sanitária bloqueada na Iagro. Com isso, não poderá transportar ou comercializar o animal.

Web

Quem não vacinar ou não comprovar que aplicou a vacina no gado pode sofrer multas que variam de R$ 70,65 a R$ 117,75 por cabeça.

Os clientes da Agroline podem enviar um e-mail para pedidos@agroline.com.br para fazer um orçamento completo para a vacinação do rebanho contra aftosa e outras doenças. Se preferir, pode ligar para (67) 3321.6800.

Veja também: Agroline inicia venda de vacina Aftosa para todo Brasil através do e-Commerce 

No Pantanal está previsto imunizar nesta etapa 2,6 milhões de animais. A região é composta pelas áreas inundáveis de Corumbá, Ladário e em parte dos municípios de Coxim, Miranda, Aquidauana, Porto Murtinho e Rio Verde de Mato Grosso.

Com cerca de 15,3 milhões de animais, o Planalto é formado pelos demais municípios fora das regiões citadas, onde não há inundação nos períodos chuvosos.

Nas propriedades do Pantanal, a vacinação da segunda etapa será realizada em todo rebanho bovino e bubalino no período de 01/11 e 15/12.

Veja o calendário de vacinação contra aftosa para sua região aqui:

Foto de destaque: Iagro