O cordão umbilical é um canal de comunicação entre o feto e mãe por onde chega sangue, rico em nutrientes.  Após o nascimento, perde sua função e pode se tornar um local para infecções.

O cordão umbilical é composto de vasos sanguíneos que, após o parto, permanecem como tubos ocos, facilitando a entrada de bactérias na corrente sanguínea. Uma vez lá, as bactérias podem circular por todo o corpo do bezerro, causando doenças como miíases, septicemia (infecção do sangue), meningite (infecção no cérebro) e artrite (problemas nas articulações).

Os problemas do umbigo podem ser: umbigo úmido, infecções do umbigo ou hérnias umbilicais. Os umbigos que não secam são frequentemente infectados.

A hora do parto é o momento-chave para evitar complicações. Muitas vezes, manter a área seca e mergulhar o umbigo em uma solução anti-séptica logo após o nascimento, resolve problemas relacionados ao umbigo, pois desinfeta, seca, ajuda os vasos sanguíneos a fecharem e mata qualquer bactéria já presente. É importante verificar o umbigo de todos os bezerros rotineiramente para detectar problemas precoces.

Recomenda-se que os bezerros precisam ter pelo menos sete dias com um umbigo seco antes de serem movidos da fazenda para venda. Envio de bezerros que são muito jovens ou têm umbigos úmidos e infectados para um leilão de gado é uma questão de bem-estar. Um mau começo afeta a futura saúde e produtividade desses bezerros e a reputação de sua fazenda.

Veja o que você pode fazer para garantir bezerros saudáveis com umbigo limpos e secos:

Meio Ambiente:

Uma área de parto limpa reduz a exposição do umbigo às bactérias no estrume, na urina e na sujeira.

Alimentar todos os bezerros recém-nascidos com quantidades adequadas de colostro de boa qualidade dentro de duas horas de nascimento é muito importante. Para cada bezerro, deve ser oferecido cerca de 15% de seu peso corporal no colostro no primeiro dia dividido em primeira e segunda mamadas. Isso lhes proporciona imunidade rápida que os protege contra infecções bacterianas que podem começar a partir de umbigos infectados. Entre em contato com seu veterinário. Faça um plano para a alimentação de colostro – nem todos os bezerros bebem a mesma quantidade no início da vida. Você precisa de um plano para os bezerros relutantes em mamar.

Cuidados com o umbigo

Remova todos os detritos do cordão umbilical e mergulhe-o imediatamente em um anti-séptico.  Volte a olhar depois de 24 horas. Certifique-se que o cordão umbilical está secando e que não há infecções.

Você pode utilizar o Umbicura no local do tratamento do umbigo dos bezerros recém-nascidos. Ele favorece uma rápida cicatrização e evita a formação de bicheiras (miíases). O ácido pícrico na formulação, devido ao seu alto poder anti-séptico, auxilia na cicatrização e proporciona uma coloração amarela do local tratado caracterizando assim a aplicação do produto.

Umbicura
Você encontra na agroline.com.br

Também pode ser feito com Umbigo Limpo, perfeito para queima de umbigo de bezerros recém-nascidos. Ele seca o umbigo, previne e cura miíases e ainda previne contra infecções secundárias.

Umbigo limpo
Você encontra na agroline.com.br

Controle

Verifique a área do umbigo pelo menos uma vez por dia durante a primeira semana até que o cordão do umbigo cure e seque.

Apalpe o umbigo para verificar se há inchaço que possa indicar a presença de infecção. Não deve haver mau cheiro nem o apalpe deve causar uma resposta dolorosa no bezerro.

Um umbigo é considerado seco quando o comprimento total do cordão está seco, inflexível e encolhido.

Certifique-se de ter um plano para lidar com umbigo infectado. Verifique com seu veterinário.