Anemia infecciosa equina ou febre do pântano é uma doença bastante conhecida pelos proprietários de cavalos. Ela já causou inúmeras mortes e prejuízos em criações, e também já foi motivo de proibições do trânsito de animais em todo o mundo, sobretudo para eventos. No entanto, muitos não sabem como ela é transmitida e como controlá-la.

Sinais clínicos

A anemia infecciosa equina é causada por um vírus que destrói os glóbulos vermelhos do cavalo, causando anemia, fraqueza e morte. É caracterizada por febre, icterícia, depressão, edema e perda crônica de peso.

A doença tornou-se endêmica em certas partes do mundo, mas é muito comum nos Estados Unidos com notificação obrigatória.

A anemia infecciosa equina é transmitida por moscas e mosquitos, afeta apenas os equinos e é praticamente uma sentença de morte para o cavalo.  No Brasil, por exemplo, e conforme recomendação do Ministério da Agricultura, é aconselhável o uso da eutanásia, enquanto não se acha uma maneira realmente eficiente para combater a doença, que é altamente contagiosa.

Donos de cavalos são obrigados a apresentar testes para esta doença para entrada em shows e transporte em linhas estaduais. O diagnóstico de certeza da anemia infecciosa equina deve ser feito usando testes sorológicos. Os testes laboratoriais aprovados para diagnóstico da infecção pelo vírus são a IDGA ou teste de Coggins.

Veja também: As principais doenças que atacam os cavalos

ProdutosVeterinários90

Controle da Anemia Infecciosa Equina

O controle é o melhor caminho para que o vírus não seja disseminado. Confira abaixo algumas dicas para barrar o avanço da doença:

– Não compartilhe tralha de montaria como freios, bridões e esporas, que causam ferimentos e sangramentos. Em caso de compartilhamento, faça a desinfecção dos materiais.  Para isso, lave-os com escova e uma mistura de 10 litros de água e 100 ml de detergente. Depois leve tudo para secar ao sol

– Troque esporas afiadas por um modelo de pontas grossas e arredondadas, que cutucam, mas não ferem os animais

– Evite passagem de cavalos desconhecidos em áreas livres da doença

– Exija o exame negativo da doença na hora de comprar qualquer cavalo

Para todas indicações de tratamento consulte um médico veterinário.